Fibras Alimentares

 

Muitas pessoas só pensam em iniciar uma boa alimentação quando os seus exames sangüíneos mostram aumento do colesterol, e esquece que ele não subiu da noite-para-o-dia, e sim, é resultado de inúmeros hambúrguer com batata fritas. Pois, embutido neste simples lanche está o colesterol, uma substância perigosa para a saúde. Veja como as fibras alimentares podem ajudar no combate a hipercolesterolemia.

O que são fibras alimentares?

As fibras são carbohidratos complexos não absorvidos pelo intestino. São divididas em fibras solúveis e fibras insolúveis. As fibras solúveis são representadas pela pectina (frutas) e pelas gomas (aveia, cevada e leguminosas, como feijão, grão de bico, ervilha e lentilha); as fibras insolúveis são representadas pela celulose (trigo) hemicelulose (grãos) e lignina (hortaliças).

As fibras solúveis reduzem o tempo de transito intestinal e ajudam na eliminação das gorduras ingeridas, sobretudo colesterol, promovendo, assim, a diminuição da taxa sanguinea de colesterol. O farelo de aveia é o alimento mais rico em fibras solúveis e com maior capacidade de diminuir a taxa de colesterol sanguíneo. A recomendação é da ingestão de 20 a 30 gramas de fibra alimentar por dia, para o adulto.

As fibras insolúveis não atuam sobre a colesterolemia, mas aumentam a saciedade (diminuição a sensação de fome), e pode ser usada como auxiliar nos regimes para obesidade,  pela redução da ingestão calórica. Estas fibras previnem a obstipação, hemorróidas, complicações das doença diverticular do colon.

Referencia:

Erkkila AT, Lichtenstein AH – Fiber and cardiovascular disease risk: hoaw strong in this evidence? J Cardiovasc Nurs. 2006. 21(1):3-8.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *