Dieta mediterrânea emagrece e rejuvenesce

Dieta Mediterranea

Dieta mediterrânea

Imagine emagrecer sem precisar deixar de comer o que gosta! Seria ótimo não é mesmo. A maioria das dietas que conheço ou tenho ouvido falar, sempre prometem milagres, mas nem sempre cumpre mesmo o que prometem. Ora por o usuário não ter a disciplina devida, ora pela própria dieta ser mais uma para ser comercializada.

Por conta destas e de outras uma dieta que está marcando muitos pontos é a Dieta Mediterrânea. Ela tem conquistado adeptos em todo mundo pela sua simplicidade e efeitos benéficos na saúde. A dieta é composta de frutas, hortaliças, cerais, leguminosas, oleaginosas, peixes, leite e derivados, vinho e Azeite de oliva. As carnes vermelhas devem ter consumo reduzido e podem ser substituídas por peixes com alto teor de ômega 3 como o bacalhau, atum e salmão.

O cardiologista Joao Libânio, informa que a dieta mediterrânea é a que mais se aproxima do ideal para uma saúde adequada. O principal beneficio dela é manter o corpo fortalecido e o organismo equilibrado. Os alimentos que compõe a dieta mediterrânea são fonte de vitaminas, minerais, ácidos graxos mono e polinsaturados, fibras e antioxidantes. Esta dieta ganhou destaque depois que se observou a o alto índice de longevidade da população banhada pelo mar mediterrâneo, que compreende alguns países do sul da Europa, norte da África e parte da Ásia.

Foi observada uma grande redução de doenças cardiovasculares, baixa incidência de alguns tipos de câncer, de hipertensão arterial, de diabetes, de obesidade entre outros. Vários estudos têm confirmado estas observações. A conclusão é de que quanto mais a pessoa pratica a dieta mediterrânea, menor a chance de morrer por qualquer causa, incluindo o câncer e doenças cardíacas. Além disso, os riscos de desenvolver o mal de Alzheimer são reduzidos em 40%. A dieta tem um baixo consumo de gordura animal e pobre em gordura saturada que é prejudicial ao organismo por favorecer o aumento do colesterol e a formação de placas de ateroma que levam ao infarto.

Rica em gordura monoinsaturada, que é encontrada no azeite de oliva extra virgem, ajuda a manter as artérias saudáveis. Da mesma forma em fibras, cujos benefícios estão relacionados ao encapsulamento do excesso de gordura e da glicose, provocando saciedade e fazendo com que o indivíduo não sinta tanta fome e não coma mais do que o necessário. As fibras por serem os cereais e vegetais minimamente processados, aumentam também o peso do bolo fecal, facilitando o transito intestinal e diminuindo a incidência de alguns tipos de câncer entre eles o de colón. Por ser rica em antioxidantes (vitaminas A, C, E entre outras), combate os radicais livres através de rações químicas que evitam o lesionamento da membrana celular fortalecendo o sistema imunológico e prevenindo o envelhecimento. Possuem o beneficio de serem pobres em produtos industrializados acrescidos de aditivos químicos.

Conclusão

Para iniciar a pratica desta dieta, é aconselhável a substituição dos óleos e gorduras por azeite de oliva extra virgem, aumente o consumo de cereais integrais, frutas e verduras que são ricos em fibras, vitaminas e sais minerais. Consuma peixe três vezes por semana, de preferencia os ricos em ômega 3, diminua o consumo de carnes vermelhas ao máximo. Beba muita água durante o dia, faça uso moderado de leite e seus derivados, aves, ovos etc. A dieta também deve ser associada à moderação no consumo de sal e a pratica de atividade física, que pode ser uma pequena caminhada, sempre em horário de menor calor. Desta forma você estará preservando sua saúde e qualidade de vida.

[wpsr_facebook]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *