• G+

Os perigos do Diet e Ligth

 

Muito se tem falado a respeito destes produtos e os perigos do Diet e Ligth, mas que aqui neste post alertar para este perigo oculto.

Muitas pessoas acabam viciando-se nos produtos Diet e Ligth e acabam não sabendo mais viver sem eles. Com receio de comer o que gosta e acabar engordando. Porem muitos não sabe a respeito das complicações que o consumo constante deste tipo de produto acaba trazendo à sua saúde. Alguns estudos apontam adoçantes químicos como responsáveis por doenças crônicas como Alzheimer, o câncer e o mal de Parkinson.

Para os nutricionistas, o principal problema desses aditivos está na redução de substancias importante para o organismo, que também pode acarretar doença por carência alimentar. Refrigerantes e adoçantes, de modo geral, são os que mais preocupam os profissionais devido ao consumo exagerado sem controle e constante. Segundo a nutricionista hospitalar Regina Monteiro, o consumo sem limites de qualquer produto faz mal de toda forma. Os produtos que contem calorias zero, não contribuem em preservar ou nutrir o organismo. Isso pode acarretar a carência e consequentemente problemas de saúde, explica. Alguns estudos vêm sugerindo a correlação de doenças crônicas com o consumo de substancias como o aspartame e o ciclamato.

O importante é conhecer a composição do adoçante e do refrigerante que é consumido e lembrar que existem variações de marcas e das substancias que os compõe. A variação de produtos encontrados no mercado com denominações de light ou diet é grande. Com base na teoria um alimento é considerado diet quando foi extraído um ingrediente da sua composição, como no caso dos doces diets, sem adição de açúcar no preparo. Os light são como sendo um produto com menos calorias a versão original.

De acordo com a nutricionista Regina Monteiro, alguns fabricantes atribuem diet ou light para produtos de forma a misturar ou não deixar claras as características dos alimentos. A orientação é observar os rótulos dos produtos para identificar as características. O grande risco esta no fato de o consumidor ultrapassar a IDA( Ingestão Diária Aceitável)  do edulcorante sem saber.

Conheça alguns adoçantes:

Aspartame. É contra indicado para portadores da deficiência rara a fenilcetonúria, na qual o organismo é incapaz de metabolizar a fenilalanina, por esta razão é obrigatório a advertência no rotulo dos alimentos em destaque e em negrito.

Ciclamato sódico. Aprovado em diversos países e no Brasil, mas não nos EUA. Uma suspeita de que a substancia causaria tumores. Em 1985, novos estudos concluíram que o edulcorante não era cancerígeno, mas os EUA não o liberaram baseados em relatos de alterações de pressão sanguínea. O edulcorante seria responsável tam

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comments are closed