Síndrome da Fadiga

É muito comum hoje me dia, com a correria do dia a dia sentirmos cansados e fatigados, esses sintomas estão a cada dia se tornando mais e mais comuns nas pessoas. Hoje a queixa da fadiga é responsável por milhões de consultas médicas e já é considerada uma entre as dez principais preocupações de saúde dos habitantes das grandes cidades. Se você sente redução da concentração dificuldade para acompanhar tarefas cotidianas; diminuição no interesse em atividades que costumavam ser interessantes. Então possivelmente você pode estar com alguma fadiga.

O que é

A fadiga não é considerada propriamente uma doença, mas em geral é um sintoma clássico de algum outro problema: desnutrição, excesso de trabalho, falta ou excesso de exercícios, insônia ou um problema clinico especifico, como a tensão pré-menstrual (TMP). Embora qualquer pessoa possa ter ocasionais baixas de energia, a fadiga é uma sensação generalizada de exaustão. Em muitos dos que são acometidos pela fadiga pode ser atribuída ao stress, ansiedade, depressão, diminuição da capacidade imunológica e infecções crônicas.

Ela já foi associada a diabete, desequilíbrio da tireoide ou da supra –renal; e doenças do coração, fígado ou rim. Deficiências de vitaminas e minerais diminuem a produção de glóbulos vermelhos e podem gerar cansaço, pois essas células transportam oxigênio utilizado como energia. Nas mulheres, a fadiga pode decorrer de flutuações dos níveis hormonais na gravidez ou na menopausa, ou de anemia causada por fluxos menstruais intensos. Distúrbios do sono e medicações, inclusive remédios contra pressão alta, também  podem ser os responsáveis .

Como os suplementos podem ajudar   

Os suplementos devem ser usados apenas quando não se tratar de uma doença clinica como causa da fadiga. Um ciclo de dois meses costuma ser suficiente para proporcionar alívio. Comece com as vitaminas e ginseng. Em seguida, acrescente magnésio, aminoácidos e óleo de linhaça. As vitaminas do complexo B  reforçam os sistemas nervoso e imunológico, aumenta a eficácia dos leucócitos, que combatem bactérias e vírus, e são necessárias para uma adequada renovação dos glóbulos vermelhos. A vitamina C também  é importante; ela favorece a função imunológica, ajuda no reparo dos tecidos e reforça as supra-renais, que controlam a produção de hormônios de stress pelo corpo.

Um dos usos mais populares do ginseng é para amentar os níveis de energia do corpo. O ginseng oriental é, de longa data, usado com esse intuito na Ásia. O ginseng siberiano contém compostos reconhecidamente capazes de combater a fadiga. Uma discreta deficiência de magnésio pode causar cansaço em algumas pessoas. Um período de dois meses desse mineral costuma corrigir qualquer carência. Todas as células do corpo precisam de uma mistura de aminoácidos para fabricar proteínas, e em alguns casos, níveis baixos desta substância contribuem par a fadiga. O óleo de linhaça  ajuda a fornecer ácidos essenciais, que protegem a integridade das membranas celulares e fortalecem o sistema imunológico.

Você pode tomar para combater a fadiga um suplemento que contenha em sua formulação o complexo de vitamina B, 1 comprimido, duas vezes ao dia, vitamina C, 500 mg duas vezes ao dia Ginseng oriental, 100 a 250 mg duas vezes ao dia. Magnésio, 400 mg por dia durante dois meses, óleo de linhaça 1 comprimido por dia.

Se o cansaço durar mais de duas semanas ou acompanhar-se de outros sintomas, como febre, perda de peso, ou dores musculares, sonolência diurna que interfira nas atividades. Procure seu médico .

Até a próxima

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Talves você também tenha interesse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *