• G+

O que se esconde por traz de um apaixonado beijo

O beijo

Beijar é muito bom especialmente quando se esta com a pessoa que se ama. eu particularmente adoro beijar, mas esta reportagem me chamou a atenção. O beijo apaixonado movimenta 29 músculos faciais, e em média uma pessoa ao longo de sua vida ela troca 24 mil beijos. São fatos curiosos é verdade, mas o que realmente não se sabe ou se sabe apenas que na troca de beijos além da saliva 250 bactérias e/ou vírus, são trocados em média.

Porém o que não se sabe é que se as pessoas estiverem com alguma infecção em fase aguda, o ato pode se transformar em porta de entrada para a transmissão de doenças que estão contidas na saliva. E a mais comum é a mononucleose infecciosa, causada pelo vírus Epstein-Barr, mais conhecido como doença do beijo. A mononucleose é tão comum que 90% das pessoas tem e não sabem.  Porém, ela só é contagiosa, quando está na fase aguda. Ela é transmitida pela saliva e, na primeira infecção, o vírus contamina o tecido linfoide e ataca os linfócitos.

Na maioria dos casos, a mononucleose é assintomática e, quando há sintomas, eles são confundidos com os de uma virose comum, com febre, tosse e garganta inflamada. (agora é bom ficar de olho destes sintomas rsrs) Segundo a infectologista Nilma Maria Porto se a pessoa tiver predisposição, o vírus pode causar câncer na garganta ou linfoma. Além disso, também entram na lista das doenças passadas pelo beijo as gripes, os resfriados, as faringites, as laringites, as amigdalites e até tuberculose e meningite. Esta ultima, por exemplo, infectou 105 pessoas no ano passado, conforme registro de notificações de Doenças Transmissíveis Agudas da Secretaria de Estado de Saúde (SES).


Em 2011 foram 133 casos. No caso da meningite, o tipo transmitido pelo beijo é a bactéria meningococos. Algumas pessoas tem essa bactéria na boca e nelas é assintomático. Se outra pessoa tiver pré-disposição ou estiver com o sistema imunológico frágil, pode se contaminar. Apesar de todos os alertas, o ginecologista Eduardo Sérgio ressalta que não existem motivos para pânico e nem para deixar de beijar, mas destaca que são importantes alguns cuidados, como evitar beijar se estiver com alguma doença em fase aguda, ou tiver microlesões na boca das duas pessoas.

Os problemas bucais também podem passar de boca em boca pelo beijo. O especialista e mestre periodontista, Milton Sabino, citou problemas como gengivite como um desses problemas. A doença causada por bactérias é caracterizada pelo sangramento da gengiva e, caso não seja tratado pode se transformar em periodontite, causando coleções purulentas na boca, sangramento e mau hálito. A cárie, também é causada por bactérias, e pode ser transmitida pelo beijo. Outra doença muito comum transmitida pelo beijo e o famoso sapinho, nome popular da candidíase causada por fungo.

Bom agora que você já sabe dos perigos do beijo, precavenha-se. E se for beijar alguém pergunte sobre a saúde bocal dele rsrs. Pois na verdade somos acometidos de doenças que as vezes não observamos de onde vieram, nem a sua origem.

Matéria extraida parcialmente do jornal Correio da Paraíba de 10/2/13

Até a próxima.

[wpsr_facebook]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *