Desintoxicação pós Carnaval

Desintoxicação o que fazer depois do carnaval?

Nosso corpo é uma maquina maravilhosa criada por Deus. Na sua perfeição sempre que cometemos excesso, seja por comermos de mais, exagerarmos na bebida ou nos colocamos em situações de stress seja no trabalho ou na vida social, ou mesmo no carnaval, nosso organismo não para, está sempre em ritmo de limpeza destas substâncias venenosas que poluem e o agridem. Após estes excessos uma pessoa produzirá em meia hora um volume de toxinas suficiente para matar um animal do tamanho de um rato.

O fígado e os rins são obrigados a trabalhar em sobrecarga, mesmo que após você faça uma dieta de desintoxicação  não eliminará todas as marcas deixadas pelo excesso de toxinas.  Todos os regimes de desintoxicação são baseados no fato de que é preciso tirar impurezas do sistema corporal. A observação empírica milenar é insuficiente para dar conta da complexa tarefa de depurar  nosso organismo. O erro mais comum nos processos de tirar substâncias nocivas de nosso organismo é subtrair líquidos e nutrientes essenciais para a manutenção da saúde. Diz o endocrinologista Alfredo Halpern, da Universidade de São Paulo.

Hipócrates o pai da medicina no Sec. V a.C., condicionava a manutenção da vida saudável à sintonia como quatro elementos e os quatro humores, ou líquidos ( sangue, fleuma, bile negra e bile amarela). As doenças eram desequilíbrio entre os quatro humores. Para restabelecer a harmonia Hipócrates e seus seguidores  na Idade Média utilizavam a sangria. Desde a antiguidade  o primeiro instinto curativo de uma intoxicação sempre foi o de retirar os venenos da circulação. O fato é a dificuldade de separar a substâncias nocivas dos nutrientes essências. Na Idade Média pacientes morriam após uma sangria, pois acabavam extremamente  anêmicos ou desidratados.

Com o excesso de gordura, sódio, e álcool a superexposição ao sol e o cigarro entre outros hábitos ruins da modernidade, acabam por comprometer o funcionamento das mitocôndrias estrutura celular nobre de nosso organismo. São pequenas usinas de energia existentes no interior das células que quando agredidas, produzem excessivamente radicais livres, que podem desequilibrar a bioquímica celular.

Para que possamos repar o mal que cometemos contra nós mesmos a natureza nos da uma mãozinha através de alimentos que ajudam na desintoxicação.

Frutas: São ricas em nutrientes como a vitamina C e A, de função antioxidante, que previnem a ação antioxidante e devem ser consumidas de quatro a cinco porções por dia, seja em forma de suco ou fatia.

Folhas verde-escuras:  Couve, brócolis e repolho, são fonte de glicosinolatos que, alem da ação antioxidante, ajudam a neutralizar agentes tóxicos. Se forem picadas liberam enzimas capazes de inibir a formação de substancias associadas ao câncer e favorecem a sua eliminação. A recomendação de consumo é de duas porções por dia.

Peixes marinhos: Fonte de proteína magra, peixes como salmão e cavalinha fornecem ômega3, ácido graxo que previne inflamações e reduz a oxigenação de gorduras, acumuladas no organismo se consumidas em excesso.  Duas a três porções por semana é o ideal.

Gengibre:  O gengibre é rico em fotoquímicos, como gengirol e a gingerdiona, com poder antioxidante e anti-inflamatório, eles inibem a produção exagerada de prostaglandina e das enzimas lipoxigenase cicloxigenase. Com alto teor de fibras, facilita a eliminação intestinal e favorece a eliminação de agentes tóxicos pelas fezes. Consuma até um grama por dia.

Oleaginosas: Essas sementes são boa fonte de gordura poli-insaturada e de vitamina E, um antioxidante. Nozes e a castanha do Pará ainda são ricas em selênio,  mineral usado na formação de enzima glutationa, que age no fígado combatendo e neutralizando substancias tóxicas. Seu consumo de ser de uma a duas unidades por dia.

Águas e chás  são os líquidos, como a água, que vão ajudar a dissolver e transportar os elementos tóxicos, facilitando sua expulsão pela urina e pelas fezes e suor. O chá verde possui catequinas, que estimulam a neutralização e a excreção destas substancias. Também outras ervas como dente de leão, carqueja e boldo, estimulam a ação hepática. Para consumo deve-se até duas xícaras de chá por dia.

No cardápio, deve ter muito líquido, como sucos, chás e sopas, além de alimentos integrais, iogurtes e ingredientes leves. A escolha destes alimentos para compor o cardápio são benéficos pois possuem enzimas que favorecem a drenagem de toxinas e auxiliam na desintoxicação feita pelo fígado.

Quem já passou por uma ressaca sabe que é impossível tirar o álcool do organismo de pois de ter sido ingerido. Tudo o que pode ser feito é esperar que baixe a concentração de álcool no sangue.

Sete dias é o tempo necessário que o organismo leva para a desintoxicação das toxinas produzidas pelos quatro dias a qual foi submetido.

Tenha uma vida mais saudavel sempre preferindo os alimentos integrais e naturais.

Até a próxima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.