O CHÁ NOSSO DE CADA DIA

 

 

O Chá Nosso de cada dia

 

Refrescante e estimulante, o chá é a be­bida não-alcóolica mais consumida no mundo. Embora a maior parte dos chás seja produzida na Asia, os ingleses são os maiores consumidores, seguidos dos americanos, embora estes prefiram o chá gelado ao quente. Metade do chá con­sumido é vendida em saquinhos, inven­tados por um comerciante de Nova Iorque em 1904.

A maior parte do chá é cultivada na índia, Sri Lanka, China, Japão, Taiwan e Indonésia, de um arbusto da família camellia. Como o café, os chás de melhor qualidade são cultivados à sombra em grandes altitudes, e as folhas mais puras são colhidas dos ramos mais novos e dos brotos de folha, que também contêm os níveis mais altos de fenóis, enzimas e cafeína.

Existem três tipos principais de chá: preto (indiano), verde (japonês e chinês) e oolong (preto chinês). O chá preto, que é o tipo preferido nos países ocidentais, é produzido pela secagem e fermentação das folhas para transformar os fenóis sem sabor e sem cor na substância adstrin­gente e pigmentada do ácido tânico. O chá verde, preferido nos países asiáticos, é colocado no vapor e não é fermentado. O chá oolong passa por um processo que é uma combinação dos processos dos chás verde e preto. As marcas de chá ven­didas são misturas de até 20 variedades diferentes de folhas, combinadas para garantir um sabor uniforme.

Nos séculos XVIII e XIX, a adoção do chá como a bebida principal das Ilhas Britânicas coincidiu com uma onda de má nutrição, atribuída à perda dos nu­trientes anteriormente fornecidos pela cerveja. Hoje, porém, os pesquisadores estão descobrindo evidências de que o chá pode ser não apenas reconfortante e levemente estimulante, mas também benéfico à saúde.

Uma xícara quente de chá tem apenas 2 calorias e, com exceção do chá verde, nenhuma vitamina ou mineral, exceto fluoreto. O chá verde é rico em vitami­na K, um nutriente necessário para a coa­gulação sanguínea. Acrescentar leite e açúcar soma calorias e alguns nutrientes. O limão empresta um sabor refrescante e vitamina C. Uma xícara de chá instan­tâneo adocicado contém 85 calorias.

BENEFÍCIOS À SAÚDE

Um estudo recente descobriu que o risco de derrame cerebral foi reduzido em 70% nos homens que bebiam 5 ou mais xícaras de chá preto por dia. Os pesquisadores acreditavam que o efeito provinha dos bioflavonóides, pigmen­tos vegetais relacionados à proteção con­tra ataques cardíacos, câncer e outras doenças. Há muitos tipos de biofla­vonóides, mas os pesquisadores acredi­tam que os efeitos de proteção são provenientes de suas propriedades anti­oxidantes. Essas substâncias podem proteger contra derrame cerebral de duas formas: reduz a capacidade de for­mação de coágulos das plaquetas, o mo­tivo da maioria dos derrames cerebrais; e impedem algumas lesões arteriais cau­sadas por radicais livres, as moléculas instáveis liberadas quando o organismo queima oxigénio. Embora o chá verde também seja rico em bioflavonóides, o alto teor de vitamina K pode compensar as propriedades anticoagulantes.

As teofilinas presentes no chá dilatam as vias aéreas pulmonares e descobriu-se que podem ajudar alguns pacientes de asma e outras doenças respiratórias a res­pirarem mais livremente. Na verdade, as teofilinas foram usadas como drogas para o tratamento de asma e outros distúrbios pulmonares constritivos.

Os taninos, encontrados no vinho e no chá, são substâncias que ligam a su­perfície das proteínas na boca, pro­duzindo uma sensação de enrijecimento e de líquido encorpado. Elas também ligam e incapacitam as bactérias for­madoras de placa na boca, podendo ter um efeito anti-séptico benéfico nas pes­soas com tendência a problemas den­tários. O fluoreto do chá, especialmente do chá verde, também protege contra a cárie.

 

DESVANTAGENS As folhas de chá contêm 2 vezes mais cafeinas por peso, do que os grãos de café. Porem, quando medidos por volume, o chá tem apenas a metade da quantidade de cafeína que o café, porque o chá é mais diluído e o café é utilizado de forma mais concentrada. Com seu baixo nível de cafeína, o chá é levemente estimulante, mas o consumo de chá forte ou de muitas xícaras ao longo do dia podem causar inquietação ou dificuldade em adormecer, além de causar azia e má digestão. Até mesmo o chá descafeinado não é inteiramente desprovido de cafeína. O chá pode desencadear dores de cabeça e enxaquecas em pessoas sensíveis; enquanto em outras pode aliviar dores de cabeça quando tomado com aspirina ou outros analgésicos. A teobromina, também encontrada no chá, tem efeitos semelhantes aos da cafeína, porém mais brandos.

Os taninos contidos no chá podem impedir a absorção de ferro em mais de 80%, quando o chá é consumido com uma refeição rica em ferro. Os vegetarianos consumidores de chá são especialmente propensos. Os indivíduos com tendência a ANEMIA podem beber suco de frutas cítricas às refeições para promover a absorção de ferro. Espremer um pedaço de limão ou acrescentar leite ao chá também liga os taninos e bloqueia parcialmente o efeito sobre o ferro. Beber chá entre as refeições não afeta a absorção de ferro. Crianças pequenas não devem beber chá, pois pode aumentar o risco de anemia por deficiência de ferro. Além disso, os ácidos tânicos podem manchar o esmalte dos dentes. Alguns produtos para bochechos podem intensificar as manchas.

O chá, como o café, tem um efeito diurético, aumentando a produção de urina pelos rins. O aumento do volume de urina pode alterar o equilíbrio dos líquidos corporais e de substâncias através da perda de potássio.

 

CHÁS DE ERVAS

Muitas plantas, especialmente as ervas, podem ser preparadas em forma de chá, que são chamados de infusões ou tisanas. Esses chás são às vezes aromatizados. Como a maioria não contém cafeína, eles são uma boa alternativa para as pessoas que preferem evitar esta substância. Alguns chás de ervas ajudam na digestão, e o seu calor reconfortante pode propiciar relaxamento na hora de dormir.

Alguns curandeiros há muito usam os chás de ervas com fins medicinais, mas poucos chás foram testados cientificamente. É preciso ter cuidado, especialmente se as ervas foram colhidas no mato, pois muitas plantas são venenosas e podem ser confundidas. Os chás de ervas relacionados são os mais populares: Alecrim. O chá desta erva popular é considerado capaz de aliviar gases e cólicas, mas o consumo de mais de 2 ou 3 xícaras por dia pode irritar o estômago. Camomila. Usado como um tipo fraco de calmante, o chá de camomila auxilia na digestão e alivia cólicas menstruais. Pequenas quantidades de resíduos de pólen no chá podem causar dermatite e outros sintomas alérgicos em pessoas sensíveis a erva-de-santiago, crisântemo e outros membros da família das margaridas. Dente-de-leão. O chá feito desta erva é ligeiramente diurético. Algumas mulheres o utilizam para reduzir os problemas de inchaço pré-menstrual. Erva-cidreira. Este chá com sabor mentolado ajuda a acalmar os nervos. Erva-doce. Com o sabor parecido com o alcaçuz, o chá de erva-doce (sementes de funcho) é usado para aliviar a irritação no estômago. Tradicionalmente recomendado como redutor de apetite, auxilia no processo de emagrecimento. Flor de alfazema. O chá preparado com flores secas de alfazema é considerado calmante.

Folha de framboesa. O chá de framboesa é recomendado para aliviar o desconforto das cólicas menstruais. Fruto da roseira. Rico em vitamina C, o chá do fruto da roseira pode substituir o suco de laranja.

Chá verde O Chá verde é um tipo de chá feito a partir da infusão da planta Camellia sinensis. É chamado de verde porque as folhas da erva sofrem pouca oxidação durante o processamento, o que não acontece com as folhas do chá preto. Algumas outras ervas são vendidas a título de chá verde, porém o verdadeiro chá verde é o feito a partir da folha do arbusto Camellia sinensis

Hortelã. O chá desta planta é refrescante e pode estimular a digestão. Deve ser evitado pelas pessoas com hérnia de hiato, porque a hortelã provoca o refluxo do conteúdo do estômago para o esôfago.

Sabugueiro. Extratos de sabugueiro são, às vezes, usados em remédios para gripe que são vendidos sem prescrição médica, enquanto o chá de sabugueiro pode aliviar os sintomas de GRIPES E RESFRIADOS. As flores e frutos maduros são seguros, mas evite as raízes, caules e folhas. O chá é levemente estimulante. Tomilho. O chá de tomilho é recomendado para problemas gastrointestinais e para aliviar a congestão pulmonar. Urtiga. Feito da mesma planta que provoca irritações dolorosas na pele, o chá de urtiga é rico em vitamina C e vários minerais. É recomendado no tratamento de artrite e gota e para aumentar a produção de leite em mães que estão amamentando.

Além destes, são muito utilizados no Brasil os chás de limão, alho, carqueja, boldo, rosa branca, capim-limão, casca de cebola, além do popular chá-mate, entre muitos outros.

O chá nosso de cada dia

CHÁ INSTANTÂNEO

Uma inovação, o chá instantâneo é preparado a partir de um chá forte, cuja água é evaporada, deixando apenas o pó. O chá é reconstituído com a adição de água. Os sucos de frutas podem ser usados no lugar da água para fazer um chá gelado com sabor diferente.

TERAPIA COM CHÁ. Folhas, sementes e flores são usadas como uma alternativa terapêutica natural.

O POPULAR MATE

O consumo de erva-mate é muito popular no Brasil. E uma planta nativa da América do Sul, que já era utilizada pelos índios muito antes do início da colonização portuguesa. Registros históricos indicam que foram os jesuítas quem mais se dedicaram ao cultivo do mate no período colonial, principalmente no sul do país. As duas formas mais populares são o chimarrão e o mate gelado. O primeiro é um tipo de infusão preparada em uma cabaça e sorvida ainda quente por meio de uma bombilha (tipo de canudo gaúcho). O segundo é o resultado do cozimento do mate, para posteriormente ser consumido gelado, puro ou com limão e açúcar

[wpsr_socialbts][wpsr_sharethis]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *