fevereiro 2016
S T Q Q S S D
« jan.    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
29  

Digite seu email:

Delivered by FeedBurner

The nature

Castanha do Pará contra o mal de Alzheimer

 

Castanha do Pará contra o mal de Alzheimer

A castanha do Pará cabe na palma da mão, porem tem o poder de proteger as unidades microscópicas do seu organismo. Em segundos, ao mastigar uma única castanha do Pará você estará carregando os níveis de um mineral extremamente importante para uma vida longa e saudável: o selênio. A pequena oleaginosa repõe as quantidades do nutriente necessário para dar combate ao envelhecimento celular, causado pela formação natural daquelas moléculas que danificam as células, os radicais livres.

Um estudo da universidade de Otago, na Nova Zelândia, atesta que a ingestão diária de duas castanhas do Pará elava em 65% o teor de selênio no sangue. Porem as castanhas originarias no Norte, Nordeste do Brasil são bem mais ricas em selênio que bastaria apenas uma para ter o mesmo teor de selênio no sangue. A recomendação é de que um adulto consuma no mínimo 55 microgramas por dia, diz a nutricionista Bárbara Rita Cardoso  do Laboratório de Minerais da Universidade de São Paulo.

E com uma unidade nossa castanha já é possível encontrar bem mais que isso de 200 a 400 microgramas de selênio. Alias, o limite de consumo do mineral é de 400 microgramas, portento, não vá como muita fomo as castanhas. No caso de crianças meia castanha é o suficiente, afirma Silvia Cozzolino, presidente da Associação Brasileira de Alimentação e Nutrição. E no que vem toda essa fama do selênio? Este mineral é essencial para acionar enzimas que combatem os radicais livres, o selênio se liga a algumas proteínas já existentes em nosso corpo, formando assim as tais enzimas antioxidantes.

Na ausência delas tais enzimas ficam sem serem ativadas e então deixam de combater os radicais livres e ainda desguarnecem  as defesas do organismo. O mineral da castanha também teria um papel especial na proteção do cérebro. É que, com essa capacidade de acabar com os radicais livres, as células nervosas seriam preservadas, evitando o surgimento de doenças neurodegenerativas com  a idade. Por este caso a castanha esta sendo estudada no combate ao mal de Alzheimer.

A tireóide também funciona melhor na presença do selênio. Isso porque, se não houver esse elemento, ela não consegue produzir direito os hormônios. O mineral também esta intimamente ligada à capacidade  de o organismo se livrar de substancias tóxicas, ajudando-o inclusive a expulsar possíveis metais pesados que se alojam em nossas células.

Apesar do seu nome em inglês, Brazil nut, o maior exportador de castanhas-do-pará não é o Brasil e sim a Bolívia, onde são chamadas de almendras. Isto se deve à drástica diminuição da espécie no Brasil, devida ao desmatamento. O nome em português se refere ao Pará, cuja extensão no período colonial incluía toda a Amazônia brasileira. Os acreanos – por serem os maiores produtores nacionais de castanha – referem-se a elas como castanhas-do-acre. Alguns nomes indígenas são juvia na região do Orinoco e sapucaia em outras regiões do Brasil.

Embora seja classificada pelos cozinheiros como uma castanha, os botanistas consideram a castanha-do-pará como uma semente, e não uma castanha, já que nas castanhas e nozes e casca se divide em duas metades, com a carne separando-se da casca.

E você já comeu sua dose de castanha do Pará hoje?

Até a próxima

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 Responses to Castanha do Pará contra o mal de Alzheimer

  • Verônica Guimarães Ferreira Cardoso Baptista says:

    Boa noite.
    Gostaria de saber se mesmo quem já está com idade avançada, porém, com bastante discernimento o uso diário de uma castanha do pará pode ajudar?
    Mesmo quem já está com 76 anos?

    • Luiz Fokkelman says:

      Olá Verônica,

      Com certeza ajudará, ela é muito rica em selênio, ela também ajuda na memorização e na concentração. Dou ao meu pai duas por dia. Hoje ele se encontra com 92 anos, lucido, lê, escreve, conversa, faz tudo. suas taxas de colesterol e trigleseridos estão abaixo do normal para a idade dele. complemento com banana amassada com chia, linhaça triturada, aveia, quinoua, e um poquinho de melado de engenho.
      De a ele e coma também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translator
Livro Gratis
medicina al
500 receitas
500 receitas
Receitas Vitão
Receitas Vitão
Diretório de Blogs
Fc Engenharia
FcEngenharia
Publicidade
Anuncie aqui!
Assine o Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber as novas publicações por email.

Junte-se a 1 outro assinante